quarta-feira, 20 de julho de 2016

Pérolas de procurando Victória.

Bem são dezenove anos de muitas aventuras , coisas boas e não tão boas.
Filhota sempre sorrindo, seja de coisas felizes ou não e ainda bem por isso , pois assim os dias se tornam mais leves.
Apesar de ultimamente o mundo estar tão perigoso, cheio de más notícias que até a filhota esta se mostrando abatida e preocupada.
Principalmente pois as coisas tem atingido pessoas próximas.
Familiares com problemas de saúde, amiguinhos da escola sendo assaltados, a fadinha Ana que sofreu um atentado, a notícia da morte do cachorrinho do Fábio Ramalho e muitas outras coisas tem surgido e junto com tudo isso a violência do País e o lugar onde moramos.
Tem sido realmente difícil explicar, conversar e falar sobre esses acontecimentos, mais ainda bem que todos aqui em casa cremos em um Deus todo poderoso e sabemos que Ele olha por nós em todo o tempo e que apesar de todas essas coisas estarem acontecendo, cremos que dias melhores virão.
Minha filhota Victória tem ansiedade e não consegui dormir por conta das notícias e acontecimentos diários e confesso que essas coisas fizeram mudanças em nossa rotinas.
Horários de alimentação, exercícios e conversas estou tendo um desgaste enorme pra tentar explicar e retomar nossa rotina, estou me sentindo exausta e com dores por todo o corpo pois a tensão tem sido grande, hoje as aventuras e pérolas tem sido diferentes.
O esquecimento tem aumentado e por isso vamos voltar com o quadro de rotinas, deixamos de usar pois já não era preciso há um tempo, mais hoje realmente vejo a necessidade de usar novamente pois até os dias da semana tem sido trocados, tarefas diárias esquecidas, realmente um samba de crioulo doído e dessa forma esta complicado.
As noites tem sido longas e os dias confusos, preciso reformular algumas prioridades pra que filhota se acalme e volte a sorrir como antes.
Mais também percebo que esta crescendo e entendendo um pouquinho mais sobre a dor e principalmente a dor dos amigos.
Como tudo tem seu lado bom e ruim.
Vejo que o lado ruim é que fica angustiada demais com tudo, mais vida que segue e a mamãe precisa buscar forças e criar coisas legais de novos ensinamentos e criar uma nova rotina pra família toda participar. E assim seguimos procurando a alegria de Victória.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

#ForçaAnaHickmann

Eu como mãe de uma jovem uma pessoa com deficiência intelectual e apaixonada pela apresentadora de TV Ana Hickmann , venho declarar aqui como foi difícil explicar a minha filha o que aconteceu e como esta o mundo cheio de pessoas maldosas.
Eu estava trabalhando no momento do acontecido e Victória minha filha estava vendo TV e começaram a chegar mensagens lhe perguntando se ela já sabia o que havia acontecido com sua fadinha ? pronto e ali começou o desespero.
Minha filha que é amiga da Ana e a tem como sua fadinha um apelido carinhoso que lhe deu ,passou por um trauma há cinco anos atrás e a Ana lhe cobriu de carinho e amizade e nos ajudou muito naquele processo de cicatrização de um trauma e minha filha que tem algumas limitações principalmente para entender coisas abstratas nesse final de semana quando soube sobre o atentado a sua fadinha chorou muito compulsivamente e sem conseguir entender e principalmente querendo saber se a Ana estava bem.
Mais para a minha filha não basta ler uma publicação ou texto escrito em algum site, ela precisava de algo concreto, ver ou ouvir a voz de alguém próximo a Ana ou a própria dizendo que estava bem.
E ai eu já com ela em casa sem saber por onde começar, pois um momento delicado e eu não querendo ser invasiva ia recorrer a outra assessora pra tentar acalmar a minha filha, mais nem foi preciso pois minha filha tem muitos amigos e seu duende Fábio Ramalho resolveu a questão.
Sem eu pedir ligou pra alguém que chegou prontamente um áudio que foi o calmante para minha filha e após isso, conseguiu entender melhor as coisas e dormir.
Depois a própria fadinha Ana falando na Tv e Victória mais uma vez cai em prantos pois claro ver e ouvir a apresentadora relatando os fatos foi de ficar com o coração partido, não tinha como não se emocionar e ai mais uma vez aproveitei aquele momento pra explicar a minha filha sobre as maldades desse mundo em que vivemos e que dependemos unicamente de Deus sem Ele nada somos  e ver minha filha conversando conseguindo construir um diálogo é surpreendente pois nem sempre foi assim, e a Ana nesses cinco anos de amizade tem feito um lindo trabalho conosco terapêutico mesmo,através das redes sociais lhe mandando mensagens e estimulando sempre minha filha a seguir e esqueçer o passado, claro que a função de toda uma equipe multidisciplinar que atende minha filha.
Mais o que quero esclarecer aqui que esse rapaz que cometeu isso com a apresentadora, não era um deficiente intelectual(mental) como queiram dizer, com toda certeza um desequilibrado um maníaco
mesmo e que precisamos tomar muito cuidado com quem nos cerca, nos rodeia e que deficiência intelectual nada tem a ver com doença mental e muito menos com maníaco.
Estou assustada com os tipos de comentários que tenho ouvido quanto a essa pessoa esse rapaz que se dizia fã, alô pessoal hoje vivemos em um mundo onde o certo passou a ser o errado.
Daqui a pouco vão dizer que a Ana teve culpa porque expôs a sua vida nas redes sociais, pelo amor de Deus ela foi vítima de uma pessoa completamente doente.
Eu espero que pessoas que conhecem pessoas desse tipo fiquem alerta.
Sei que  a Ana é forte esta bem acolhida pela sua família a cunhada vai ficar bem e tudo vai aos poucos voltando para o seu devido lugar, claro nunca mais será como antes mais espero em Deus que tudo se ajeite logo e a Ana volte a sorrir e ser a pessoa encantadora que sempre foi com todos.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Inclusão na escola das diferenças

Falar de inclusão escolar é um assunto muito intenso.
Toda mãe sonha com uma boa escola para  o seu filho mais nem sempre tudo sai como pensamos ou planejamos.
Pôr um filho com deficiências na escola nos assusta um pouco pois sabemos que ninguém terá a paciência que temos em casa.
Mais nossos filhos crescem e ir para a escola faz parte da vida deles então só nos resta acreditar que a tal sonhada escola com tudo de melhor para nossos filhos existe.
A tal inclusão é complicada queremos apenas que valorizem as diferenças, que respeitem as limitações de nossos filhos que os professores tenham um pouco de paciência e realmente queiram ensinar pois nossos filhos tem capacidade de aprender só precisam de um pouco mais de tempo.
Sempre acompanhei minha filha nas escolas, entrava ficava pelos corredores , dava uma espiadinha pra ver se estava tudo certo na sala e assim os anos foram passando.
Conseguir encontrar bons professores em sala de aula é o principal, bons professores em sala de recursos que é onde minha filha realmente aprende foi a base para se alfabetizar.
Parceria entre a escola e a mãe é a chave para uma inclusão escolar dar certo.
Se hoje seu filho não estar bem a mãe precisa ter liberdade para falar com a escola e entender que em outro dia ele desenvolverá o exercício melhor, precisamos entender e aceitar que nossos filhos aprendem de uma maneira diferente, mais lenta no tempo deles, mais são capazes de se alfabetizar e aprender bastante coisas.
Um grande desafio é o professor da sala regular descobrir como usar as palavras e os recursos para ensinar uma criança ou um jovem com autismo, síndrome de dow ou um deficiente intelectual.
Na fase de alfabetização, primário se torna um pouco mais fácil pois conseguimos na internet bastante material pedagógico para trabalhar, agora e quando nossos filhos crescem?? e vão para o ensino médio? Ai esta meu dilema, os professores da classe regular nunca tiveram em suas salas um aluno como minha filha Victória e ficam espantados quando vou pedir ajuda para adaptar um exercício isso é culpa deles? não, culpa de quem inventou essa tal inclusão e não contratou ou capacitou os professores para lidar com essa situação.
Mas eu uma mãe que não me intimido tão fácil estou estudando na mesma sala de aula que minha filha, sou mãe disfarçada de aluna para estar de olho em tudo.
Sou sua cuidadora, auxiliadora, ledora e mediadora, copio os exercícios quando são muitos, leio e explico com clareza aquilo que você não conseguiu entender.
Tento explicar aos professores como é seu entendimento há e seria tão bom se eles os professores se esforçassem um pouquinho mais pois sei que minha menina é capaz de entender as matérias se fosse falada com uma linguagem mais clara e menos corrida com certeza o meu trabalho com ela seria menor.
Mais tudo bem te amo demais minha filha e estar com você em sala apesar de ser a parte que eu menos gosto de suas necessidades prefiro fechar os olhos e ver seu sorriso, ver você interagindo em sala, sorrindo com os colegas e ai encontro forças para estar junto contigo nessa caminhada.
Temos somente esse ano pela frente para fazer a inclusão caminhar mais um pouco.
Vamos juntas tornar a limitação o ponto de partida de possibilidades.
Possibilidades de aprender mais e mais.
De estar no meio dos jovens e desenvolver com eles uma conversa seja ela sobre o que for.
Possibilidades dessa sociedade entender que as pessoas com deficiências existem e que eles precisam enxergar além das nossas deficiências.
Que ser diferente é normal.
Que a ideia da inclusão parte do princípio de que todos são diferentes.


segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Bons resultados

Adoro quando vem chegando o final de ano e eu começo a pensar em tudo que fiz e ainda não consegui fazer e pensar em tudo o que vou fazer no próximo ano.
Promessas???? Não, mais conquistas e desejos mesmo de mudanças em minha vida para que o novo ano possa ser melhor.
Creio que as coisas só mudam a partir de nossas mudanças.
E por isso gosto de comprar agenda nova e escrever tudo o que pretendo fazer e faço para os filhos e marido também e depois vamos vendo o que deu certo e o que não.
Posso dizer que 2015 foi um ano de muito aprendizado, conheci muitas mães com filhos deficientes como eu e trocamos muitas experiências e isso foi um divisor em minha vida.
Pois pude perceber o quanto Deus é bom e detalhista ele sabe exatamente o que precisamos e tudo é tão perfeito nós é que somos afobados e não conseguimos enxergar o seu cuidado.
Consegui ter a calma pra estar em uma sala de aula a noite acompanhando minha filha e olha que esse foi o maior desafio do meu ano de 2015 e ainda não terminou.
Consegui falar público mais do que pensei e imaginei.
Consegui dar entrevista sobre as limitações de minha filha e do trauma sofrido sem chorar.
Não que a dor diminuiu mais hoje me sinto mais forte e por ver minha menina bem hoje estou bem pra falar do assunto.
E tudo isso só alcancei com a paz e a tranquilidade que busquei em Deus.
Venci sim!! Um dia de cada vez e assim tem sido todos os dias.
Filhos felizes e saudáveis um marido e um pai quase perfeito posso dizer que tenho um LAR especial.
Que venha 2016 com tudo o que vier sei que não estou só, tenho poucos e bons amigos.
Tenho o melhor ao meu lado e posso dizer com certeza que o hoje será sempre o melhor, SEMPRE.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Vencendo o medo

Sempre tive muito medo.
Medo do escuro, medo de barata, medo de cachorros em tão nem se fala.
E é estranho pois tento me controlar mais é mais forte do que eu.
Ouço as pessoas falar tantas coisas pra eu ficar calma, que bichos não existem, por exemplo.
Mais não adianta, tenho pavor e aflição de chegar perto de todos os bichos e insetos.
Grito, choro e pulo faço um escândalo e minha mãe vai tentando me ajudar a diminuir as fobias.
O ultimo medo foi de uma foto que vi do meu duende vestido de vampiro, nossa foi horrível.
Ele parecia ter se transformado, parecia mal, parecia outra pessoa menos o meu duende Fábio tão fofo, chorei muito e contei pra ele.
Ele coitado tentou me acalmar, conversou comigo me enviou mensagens mais nada adiantava.
Aquela imagem dele com aqueles dentões não saia da minha mente.
Conversei com minha psicóloga minha mãe pediu ajuda até os universitários para eu tentar entender que o dia das bruxas existe mesmo que eu não goste as pessoas gostam e participam de festas.
Que chato eu odeio esse tipo de festas.
Ai meu amigo Fábio disse que iria colocar a fantasia que usou no carro para quando me encontrasse me mostrar e esse dia chegou, ai que medo.
Primeiro fomos há um cineminha e assistimos um filme curto de terror e eu não me apavorei muito afinal meu duende estava do meu lado para me proteger.
E depois ele me mostrou a capa e o dente que usou.
E o melhor me deu de presente.
Gostei do presente pois foi meu amigo que me deu e agora sei que ele nunca mais se vestir com aquela roupa, eu usar acho que não.
Vou guardar quem sabe um dia crio coragem e vou há uma festa dessas pra ver como é .
É ruim hein afinal dia das bruxas não existe kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
muito melhor o meu amigo vestido de papai noel.
Mais consegui vencer o medo de vampiros eles existem ou não?
Não sei só sei que não gosto deles. Gosto de você meu amigo fofo com esse tupetinho sem fantasia de vampiros assim você é meu lindo amigo que tanto me ajuda.
Obrigado por tudo no dia de hoje.

domingo, 4 de outubro de 2015

A esperança pra você, a esperança para tudo quando se tem força de vontade.
Tudo muda a partir de nossa atitude de mudar.
As coisas quase nunca são fáceis, quase nunca a vida esta tranquila, esse mundo de incluir
é muito desgastante precisamos matar um leão por dia.
Seja no dia a dia seja na vida escolar e social.
Quando saio de casa com minha filha sei tudo o que vou enfrentar.
Para pegar uma condução a pressa do motorista que mesmo vendo que usamos o vale social para aquele ônibus não consegue esperar você descer e quase sempre é um desafio andar de ônibus.
Quando tem um noticiário na TV e te lembra algo triste do passado, nossa como nossa vida é dura as vezes e precisamos de orar e clamar mesmo a Deus que nos livre de todo o mal sempre.
E ai vejo você filhota em seu mundinho tão colorido conversando com sua fadinha que mesmo estando tão longe e sempre tão perto e consegue te transmitir paz e te fazer sorrir sempre.
Nossa como é bom ver seu filho feliz mesmo que em um mundo imaginário um mundo que criou um mendo de faz de contas e muitas vezes esse mundo é muito melhor que nossa realidade mesmo.
Como eu queria te proteger das maldades e te impedir de sofrer, mais não tenho esse poder.
O poder que tenho é de te amar, te dar carinho e te ensinar a ser forte e lutar com toda a sua força para vencer suas limitações e seguir.
Seguir confiante que o amanhã será sempre melhor que o hoje e o amanhã você será sempre mais feliz que hoje e se não for tão bom eu estarei lá sempre para te apoiar e segurar sua mão.
E estarei na primeira fila junto com todos os seus amigos na primeira fila pra ver seu sorriso.
Ver sua alegria e ser contagiada por sua felicidade.
A fadinha Ana como é bom minha filha ter e receber seu carinho sempre.
Serei eternamente grata por tudo que tens feito a minha menina, agora nos ajudando com peças doadas a Sociedade Beneficente de Anchieta.
Sua generosidade e amizade tem sido fundamental em sua reabilitação.
Nosso carinho.