quarta-feira, 1 de junho de 2011

Corrida a uma inclusão bem sussedida

Hoje pela manhã fui converasr com a assistente social de onde minha filha faz tratamento, levei ao seu conhecimento como tem sido a inclusão da Victoria na escola, falei sobre a minha preocupação da minha filha estar indo e vindo sem conseguir aprender nada, e sobre ela estar apenas ocupando um lugar numa sala de aula, mais sem nem ao menos estar sendo notada na escola, ainda bem que a Simone estava com tempo e eu também  pois acho que eu desabafei, falei muito, e graças a Deus ela me ouviu calmamente e concordou com os meus questionamentos e me deu alguns endereços ao qual devo procurar para tentar resolver essa questão do ensino,sabe é tão chato toda vez ter que repetir tudo com quem eu converso, e essa semana tem sido, a semana das conversas, acho que tem sido bem proveitoso,descobri que minha filha pode ser reprovada esse ano, e que daqui prá frente não tem a tal aprovação automática, como teve até aqui, aí a Simone (assistente social) falou que ano que vem com 15 anos é bem capaz deles querer colocar a Victória para fazer o (EJA), aí eu disse a ela que se isso acontecer, posso até permitir que minha filha estude a noite, mais então terei que voltar a estudar, pois irei junto com ela, e aí começamos a rir, até que vou gostar, preciso realmente terminar o último ano do segundo grau,faço com certeza esse sacrificio para ver minha feliz e conclúindo pelo menos o ensino fundamental, acho que eu vou ficar mais tranquila se isso acontecer, várias pessoas me falam para deixar os estudos prá lá e investir em outras aréas, mais sei que minha filha adora ir para o colégio, então preciso unir o útil e o agradavél, sei das suas limitações, dificuldades de aprender que não são poucas, mais mesmo assim quero tentar ensinar a ela da melhor forma,quero que minha filhota esteja bem, feliz e buscando meios para que no futuro tenha uma vida o mais próximo da realidade de todos,tendo amigos, passeando, namorando e tendo um trabalho se possivél, adoro pensar que as coisas podem sim caminhar para esse lado, até que depois dessa conversa estou um pouco mais confiante e com forças para ir na escola ainda esses dias, até outras noticias.

3 comentários:

  1. Oi Thais sua situação é bem parecida com a minha, pois o Lucas tb gosta muito da escola e por isso quero que ele tenha a oportunidade de aprender.
    Agora estou justamente fazendo um mandado de segurança contra o estado para conseguir cuidador e professor especializado para que ele tenha o direito de estudar garantido coisa que não está acontecendo. A escola onde ele estuda até se esforça mais nem tudo depende deles, por isso vou tentar na justiça fazer com que a inclusão aconteça... Ahh o transporte já saiu, Lucas vai de perua desde abril por conta do estado, mas no caso dele tem a deficiencia fisica. Assim que tiver novidades vou postar.
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Olá Thaís e amiga Antônia, vc não fez a reatech esse ano ?
    Bem Thaís, te contei já que o Bruno estuda na APAE que mesmo assim demorou 2 anos quase para sair. Mais como sempre a gente tem que ter "boca" para a gente conseguir algo para nossos filhos.
    Assim como a Antonia fez, me informaram na vara da infância que que todas as crianças tem direito a vaga na escola, e os profissionais que o assistam e o auxiliam durante as aulas, na teoria é lindo, mais na pratica a coisa não funciona assim tão fácil.
    Teria que entrar com mandato de segurança contra o estado para conseguir esse direito que é obrigação do estado fornecer.
    Não precisei dar entrada, pq saiu antes a vaga, mais um coleguinha de sala do meu filhote a mãe deu entrada no mandato de segurança pq o filho dela estudava em escola regular e era super mal tratado e esquecido num canto de sala, não alimentavam ele, muito menos trocada as fraldas dele, a mãe dele me disse que ele e ela sofraram tanto que ele que ama a escola pq estuda desde os 5 anos (hoje com 10) porém sempre foi em escolas especiais, começava a chorar toda vez que a mãe deixava ele na escola.
    Em uma semana após o mandato além do estado arrumar a vaga na apae depois de 2 meses arrumaram transporte escolar gratuito.
    Invista, vai atrás vale a pena. Tudo que posso fazer para melhorar a qualidade de vida do meu pequeno entro com mandato de segurança, até vacina que os pediatras pedem, e graças a Deus e o estado nada foi me negado.

    Bjs e boa sorte Cris da tropa do amor

    ResponderExcluir